domingo, 7 de agosto de 2016

Entrevista: Maria Mineira

¨Escrever talvez seja tornar tangíveis os entrelaçados fios do pensamento. Daí, surge a necessidade de criar histórias e sentimentos em forma de letras. Contá-las é um modo de entreter e viver outras vidas, por meio de cada personagem. Há semelhanças em se tratando de escrita, mas a maneira de apresentar cada fato, muda de uma narrativa para outra, fazendo a diferença entre ser ou não ser lido. Com certeza, a literatura ainda é essencial para muitos, ou seja, um prazer sem explicações. É um universo onde se pode colocar vida e expressar opiniões¨.

Recebi o livro Ao Pé da Serra – Contos e Causos da Canastra, da escritora e amiga Maria Mineira. O lançamento do livro aconteceu no dia 16 de julho, na sua cidade natal São Roque de Minas/MG. Trata-se de um livro bem elaborado e bastante pensado, um livro maravilhoso. O que mais dizer sobre os seus 52 textos, divididos entre contos e causos? Trata-se de sementes que germinaram do próprio solo e da população da Serra da Canastra. Feliz daquele que consegue com o seu dom natural registrar a história da sua gente... e isso Maria Mineira conseguiu da melhor maneira, através da literatura. São histórias que guardam sempre uma reviravolta a cada final. Muitas delas cobertas de afeto e mistérios, com o tempero que remete a uma criança familiar a cada um de nós. Por conhecer o trabalho de Maria Mineira, posso afiançar que a autora está destinada a ser uma das melhores escritoras de uma nova safra, num espaço de tempo relativamente curto, pois consegue captar aquilo que há de mais interessante nos fatos cotidianos da vida das pessoas, sobretudo, da sua gente.

É uma honra publicar no Blog Gandavos, algumas fotos do lançamento do livro de Maria Mineira: ¨Ao Pé da Serra – Contos e Causos da Canastra.¨ A seguir, uma brilhante entrevista com a escritora.

Escritora Maria Mineira
São Roque de Minas/MG




Autografando no lançamento do livro

Marina Alves na cerimônia do lançamento do livro

Autora com as amigas Dona Naíme e Chiquita



Amigos e populares 







Sucinto perfil da autora:





Entrevista com Maria Mineira: Autora do livro: Ao Pé da Serra - contos e Causos da Canastra.

Pergunta 1- Quando e como surgiu seu interesse pela leitura e escrita?

Maria Mineira: Desde menina eu amava ouvir histórias, lidar com livros, mesmo antes de ser alfabetizada. Primeiro, tive contato com a coleção: "As mais Belas Histórias" de Lúcia Casasanta. Em cada página imaginava tudo, criava um mundo diante das ilustrações. Folheava revistas de fotonovelas da minha tia. Adorava a coleção do "Almanaque Fontoura" do meu avô. Quando entrei na escola, descobri Monteiro Lobato. Fui uma criança tímida e os livros sempre foram uma espécie de refúgio na minha vida. Apesar de ter tido notas boas nas redações que escrevia na escola, o interesse pela escrita surgiu muito tempo depois, como uma consequência do gosto pela leitura.

Pergunta 2 - Quais foram seus livros preferidos quando era criança e os livros favoritos atualmente?

Maria Mineira: Os livros de Monteiro Lobato, na infância. Na adolescência, Machado de Assis, Jorge Amado, Raquel de Queiroz, Érico Veríssimo, José Lins do Rego, Sidney Sheldon, José de Alencar. Na fase adulta eu gosto de Gabriel Garcia Marquez, Dostoievski, Rubem Alves, Eça de Queirós, Florbela Espanca, José Saramago, Clarice Lispector, Adélia Prado. Dedes sempre, em todas as fases: Guimarães Rosa.

Pergunta 3 - Quais escritores são suas fontes de inspiração?

Maria Mineira: Apesar de ter escritores que adoro, a minha maior influência foi o meio em que cresci, as histórias que ouvi dos avós quando criança.  Talvez um conjunto de tudo que vivi, ouvi e li. A minha maior influência é a vida. Estou sempre alerta e atenta a uma boa história.

Pergunta 4 - Segundo o escritor Rubem Fonseca, “a leitura, a palavra oral é extremamente polissêmica. Cada leitor lê de uma maneira diferente. Então cada um de nós recria o que está lendo, esta é a vantagem da leitura". É isso mesmo? Concorda com essa proposição?

Maria Mineira: O ato de ler alcança múltiplas dimensões e significados. Toda leitura apresenta-se como uma estrutura possível, aberta às inúmeras possibilidades de atribuição de sentidos.

Pergunta 5- Ainda segundo o Escritor Rubem Fonseca: “um escritor tem de ser louco, alfabetizado, imaginativo, motivado e paciente.” É o suficiente para ser um bom escritor?

Maria Mineira: Responderei estas com uma frase de Pablo Neruda: Escrever é fácil. Você começa com uma letra maiúscula e termina com um ponto final. No meio você coloca ideias. Para mim é assim e desse modo incentivo meus alunos a se embrenharem nos caminhos da escrita.

Pergunta 6 - Para qual público se destina sua criação?

Maria Mineira: Escrevo para adultos e crianças. Não acredito na fala de quem diz: Escrevo só para mim! Quem escreve gosta de ser lido. Penso que escrever é desnudar a sua alma para que todos possam julgar e afirmo que isso assusta um pouco. Eu escrevo porque muitas pessoas me afirmaram que gostam de ler os minhas histórias. Leio isso nos comentários e quando os leitores me dão esse tipo de feedback, eu me sinto feliz e aprendo com eles e me animo a continuar, pois escrever é transformador.

Pergunta 7- Como funciona o seu processo de criação? Quais sãos suas manias (ritual da escrita)?


Maria Mineira: Creio que não tenho nenhum. Às vezes, começo pelo final, outras vezes alguém me conta um fato que enche apenas algumas linhas e inventar um meio ou um final para isso me diverte muito.

Pergunta 8 - Em geral, os seus personagens são baseados em pessoas que você conhece, ou são ficcionais?

Maria Mineira: A maioria dos causos que escrevi são de personagens reais. Mudei apenas os nomes, mas tenho boa parcela de ficção também.

Pergunta 9- Você tem outra atividade, além de escrever?

Maria Mineira: Eu fui dona de casa a maior parte de minha vida. Faz apenas cinco anos que concluí a faculdade de Letras/ Literatura. Hoje em dia, sou professora de Redação do Sexto Ano ao Ensino Médio, de Artes e Literatura Brasileira no Ensino Médio. Em outro período sou bibliotecária e dou aulas de Contos para Ensino Fundamental 1.  Escrever ficou para as "horinhas de descuido".

Pergunta 10- Você faz parte das Coletâneas Gandavos. Qual a sensação de participar ao lado de escritores de várias regiões do país?

Maria Mineira: Uma grande honra estar ao lado de gente que sabe escrever bonito. Sem dúvida nenhuma, participar das Coletâneas Gandavos foi um divisor de águas na minha vida. Eu escrevia no Recanto das Letras, mas o que me fez realmente acreditar que eu podia publicar um livro em papel foi ver meu trabalho em uma coletânea Gandavos.

Pergunta 11 - O financiamento coletivo e a publicação independente têm se mostrado a opção das publicações Gandavos.  Quais são os pontos positivos e negativos desse tipo de publicação?

Maria Mineira: Não vejo pontos negativos, pois dividindo as despesas fica bom para todos e além disso,  um autor desconhecido tem oportunidade de apresentar seu trabalho a leitores de todo o país.

Pergunta 12 - Você acabou de publicar seu primeiro livro, qual a sensação de ver o seu primeiro livro publicado?

Maria Mineira: Foi  uma sensação  imensa de felicidade que  pude sentir na noite do lançamento, quando  mostrei  o livro a família e aos amigos. Eu vi no olhar de cada pessoa presente um grande apoio. Foi uma noite inesquecível!  É uma grande  emoção  ver seu sobrenome estampado na capa. Foi uma chuva de  lágrimas felizes,  então  compreendi que uma nova estrada  surgia  em minha vida.

Pergunta 13 - Como foi a receptividade do seu livro pelo público nesses primeiros dias?

Maria Mineira: Foi excelente! É uma alegria conversar com as pessoas, tanto crianças quanto adultos  e vê-las comentando sobre as histórias. Perguntando sobre os personagens, reconhecendo parentes nos causos.  Todo dia vendo livros, pela internet, em casa e alguns lugares que coloquei a venda aqui na minha cidade. É tudo muito gratificante!

Pergunta 14 - De que fala seu livro?

Maria Mineira: O livro fala essencialmente da vida, dos costumes e tradições do povo que viveu e ainda vive  na região da  Serra da Canastra. São 52 histórias,  entre contos e causos. Alguns escritos em linguagem formal, mas grande parte  deles  em linguagem coloquial, ou seja, o "Mineirês", a fala caipira, pois era assim que falavam meus antepassados. Desta maneira  fiz uma homenagem a eles.

Pergunta 15 - Qual mensagem você deixaria para autores iniciantes, com base em suas próprias experiências?

Maria Mineira: Gosto da resposta de Rubem Fonseca a esta pergunta:  “Gostar de ler e digitar palavras, seria suficiente para a pessoa se tornar um escritor"? Creio que o mais importante requisito e a motivação, pois se não tiver uma motivação forte, fará algumas tentativas  e logo desistirá. A escrita  está essencialmente ligada à  experiência de cada pessoa, à sua vida, desejos e seus sonhos. A escrita é uma grande aliada, pois através dos textos  compartilhados podemos levar alegria, esperança e tentar  tocar a alma do leitor.

Pergunta 16 - Com até 08 (oito) linhas digite o seu perfil?

Maria Mineira: Uma Maria, uma  mulher mineira, amante da vida, da Serra da Canastra, das cachoeiras, do canto dos pássaros, do cheiro do mato, do caminhar na chuva, da prosa-poesia de Guimarães Rosa.
Alguém que Acredita na  esperança, pois  tudo é possível quando vamos em busca dos sonhos. Acredito na leitura  como algo  libertador. Creio  na importância   da solidariedade, da família, do amor ao próximo.

Pergunta 17 - Como o leitor pode adquirir seu livro?
Maria Mineira: "Em julho de 2016 realizei um sonho ao lançar meu primeiro livro impresso: AO PÉ DA SERRA - CONTOS E CAUSOS DA CANASTRA".

Para adquirir um exemplar, entre em contato no e-mail: mariamineiracontato@gmail.com ou via mensagem in box em meu perfil no Facebook “ Maria Mineira”. O pagamento pode ser realizado por depósito bancário ou por cartão de crédito/boleto. 

11 comentários:

Emmanuel Almeida disse...

A entrevista nos leva à grande Mulher, escritora, ativista cultural, por que não dizer amiga. Gostei muito de saber mais sobre o livro e a vida da escritora.

Marina Alves disse...

Que alegria esse pouco- muito de Maria. E foi muito, muito gratificante acompanhar "Ao pé da Serra- contos e causos da Canastra" do nascimento da primeira ideia até o momento de sua consagração acontecida na inesquecível noite em que foi apresentado ao público. Esse meu "afilhado" veio para provar que os sonhos são possíveis quando abraçados com amor. E foi isso que aconteceu: por amor, Maria não mediu esforços para dar vida ao seu sonho. Que seja só o primeiro de muitos. Parabéns, "cumade" Maria, pelo livro, pela bela entrevista, que gostei demais, e com a qual me identifiquei em muitas partes. Parabéns também a você, Carlos, pela colaboração e incentivo ao trabalho de Maria, sabemos bem a grande importância que você teve nessa caminhada. Abraços aos dois!!!

Anônimo disse...

É gratificante sentir, em cada palavra, a felicidade pelo sonho realizado. Maria, a minha irmãzinha, Mineira é daquelas pessoas que nos cativam ao primeiro contato e se tornam parte de nossa família. É aquele tipo de gente a quem sempre reservamos um local de destaque em nosso coração. Seus trabalhos têm cheiro, cor e sabor empacotados na melodia do falar mineiro, essa gente admirável que tem o privilégio de tê-la como conterrânea. Parabéns Maria e muito obrigado Carlos pela publicação.

Alberto Vasconcelos
Santo André da Borda do Campo/SP, 07 de agosto de 2016

Anônimo disse...

"Maria Mineira,uma professora" ,palavra forte, que está a caminho de uma linha fundamentada no desejo cultural em que a humanidade precisa investir,inspirar e transformar.Um livro deixa herança significativa na alma do leitor.Eterno por excelência,gratificante por amor.Com saúde e paz!Parabéns...João Batista Silva.Bom Despacho/MG.

Willes S. Geaquinto disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Willes S. Geaquinto disse...

Bela entrevista principalmene pelo conteúdo que nela expressa. Desejo-lhe sucesso sempre!

Maria Mineira disse...

Caros amigos, muito grata pelas palavras de carinho e incentivo!

Milla Pereira disse...

Maria Miners, Brasilia, do mundo. VC sabe o quanto gosto de seus causos e espero que este livro seja o primeiro de muitos para nosso deleite. Grande abraco. Milla Pereira

Milla Pereira disse...

Leia-se: Maria Mineira, Brasileira, do mundo.

Milla Pereira disse...

Leia-se: Maria Mineira, Brasileira, do mundo.

Milla Pereira disse...

Maria Miners, Brasilia, do mundo. VC sabe o quanto gosto de seus causos e espero que este livro seja o primeiro de muitos para nosso deleite. Grande abraco. Milla Pereira