segunda-feira, 17 de setembro de 2012

O maldito camundongo - Autora: Ana Soares


Quem nunca teve um camundongo desfilando pela sua própria casa, que atire a primeira pedra!
Não, ele não foi convidado, muito menos aceito. A sua estadia permaneceu por apenas três longos dias, não pelo meu consentimento, é claro! Foi por pura ousadia do tal camundongo... Na verdade, ele acomodou-se, tornou-se conhecedor de todos os cantos da casa. O maldito malfeitor parecia conhecer muito bem a mim e outras duas mulheres da casa, medrosas por natureza... Já ele, sentia-se o verdadeiro dono, da minha casa!
No início de tudo, mostrou-se timidamente, era praticamente um vão cinzento, que confundíamos, com uma grande barata, mas aos poucos, o desaforado começou a exibir-se por inteiro.
Foi pura provocação do início ao fim... À noite, enquanto assistíamos a TV, ele não andava simplesmente pela casa, tinha toda pompa, o pobre infeliz, ele desfilava: sem medo, vergonha, livre, leve e solto... Nós é que parecíamos estar no cárcere, parecia brincadeira, mas não era!
No terceiro dia, tínhamos a sensação, que o tal do camundongo era nosso bichinho de estimação. Já conhecíamos sua preferência pelos cantos da casa e os horários em que os visitava, o que facilitou o seu extermínio... Pobre camundongo!
10 x 0 pro meu pai! Não fosse ele e sua coragem, o maldito camundongo, ainda estaria lá!

Ana Soares - Ribeirão Pires/SP

http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=86576

www.anasoares.prosaeverso.net

Publicação autorizada pela autora
 

6 comentários:

Carlos Lopes disse...

Seja bem vinda ao Blog, Ana Soares.

Eliane Costa disse...

Olha, seu pai é muito corajoso. Eu corria para bem longe. Lindo seu texto Ana Soares. Muito enxuto e saboroso ... apesar do camundongo, rsrsrsrsr

Ana Soares disse...

Obrigada! É um prazer estar aqui.

Abraços

Ana Soares disse...

Obrigada,Eliane! Fico feliz em saber que você gostou... Abraços

Ana Bailune disse...

Na verdade, morro de pena desses bichinhos, embora saiba o estrago que fazem em uma casa. Um deles roeu os fios de minha máquina de lavar, e outro, fez xixi na ração de meu cachorro. Tive que jogar fora. mas até que são bonitinhos... dia desses, mandei aparar bem curta a nossa poderosa grama pelo de urso, por causa de uma ratazana que apareceu aqui. Aquele cantinho do jardim está literalmente careca... adorei sue texto!

Ana Soares disse...

Ana Bailune,

Obrigada por prestigiar o meu texto... Abraços!