sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Quem ama o feio, bonito lhe parece - Autor: Carlos Lopes


(... A convidei para dançar. Dançamos noite adentro! Eu me sentia tão leve ali bailando, quem girava era o céu e as estrelas e não minha cabeça embebecida de álcool e de vontade de me conceder.

E, finalmente, a beijei!

Me vi envolvido em um mundo de alegria e paixão. A fase do grude ocasionou viagens, diversões e fugas maravilhosas durante o horário de trabalho. Naquele tempo eu pensava ser o céu na terra e acima de nós somente aviões e condores).

Texto retirado para compor livro

Autor: Carlos Lopes - Olinda/PE

8 comentários:

Ana Bailune disse...

De repente, ela nem era feia; você é que pode ter ficado mais bonito com o tempo.

Casal 20 disse...

KKKKKK Sensacional! Que texto gostoso de ler, Carlos, e fica aquela sensação de que todos nós já passamos por isso também rsrsrs

Abraços sempre afetuosos.

Fábio.

Aleatoriamente disse...

Carlos.
Gostei do texto.
Mas será que existe o feio?
O amor vem tão de dentro, e toma conta de tudo.
Mas será que era amor?
Você descreveu uma passagem sua, que lhe trouxe recordações e reflexões.
E no final a lucidez.
Belo texto.

Beijinho

Aleatoriamente disse...

Risos...
Carlos,a ficção é obra de literatura
Um grande escritor, precisa criar.
Gostei do seu texto e muito.
Achei bacana, pensei que fosse sério.Porque eu apenas escrevo o que me acontece o que aconteceu.

Um beijo

Carlos Costa disse...

Se esse fato aconteceu mesmo, você está de parabéns e eu o aplaudo por isso. Mas se não aconteceu, for somente um registro literário, seu texto é muito bom e nos transporta a rememorar tempos gostosos de nossas vidas, do primeiro amor explodindo no peito, das festas, enfim, você conseguiu dar um nó em meu cérebro que não conseguirei desatá-lo por muito tempo. Um abraço e parabéns. Espero que seu relato seja verdadeiro!

Carlos Lopes disse...

Amigo Carlos Costa, obrigado pelo seu comentário. Respondendo a sua pergunta, o texto ao qual se refere QUEM AMA O FEIO, BONITO LHE PARECE é pura ficção. Como falei ontem a colega Fernanda, a motivação para sua criação foi uma entrevista do Chico Anysio; e também é o resultado de um bate papo com a Celêdian Assis. O primeiro (o chico) disse a criação de uma piada vem do mote, depois a história; quanto a Celêdian, eu falava da minha intenção de trabalhar a síntese em meus textos, isto considerando que sou apenas um contador de histórias que fala demais. Por consequencia, busquei um mote (QUEM AMA O FEIO, BONITO LHE PARECE) e aproveitei para exercitar a utilização da síntese em texto. Enfim, é o meu primeiro texto enxuto, como se diz. Porém, afirmo: Se Norma é ou era feia, não sei, nunca a vi!

Patricia disse...

Como disse, tio, adorei! Uma abraço.

Celêdian Assis disse...

Meu amigo Carlos, seu conto realmente cumpriu muito bem o seu intento, com um mote muito bem aproveitado e realmente um texto enxuto. Não me admira que tenha saído um texto desta qualidade, pois sei o quanto você tem se dedicado, para simplesmente deixar fluir o seu talento, que é nato e inegável. Parabéns pelo texto, ficou excelente!

Obrigada meu amigo, por cada menção que faz ao meu nome, pelas nossas trocas, fruto de nossa bela amizade e de aprendizados um com o outro.
Um grande abraço.