sábado, 1 de setembro de 2012

A vida é passageira e sou um passageiro da vida! - Autor: Carlos Costa

...sei que a vida é passageira e não serei só mais um passageiro navegando pela vida, vendo-a passar por mim com suas belezas e eu impotente para poder acompanhá-la como gostaria de poder fazer; tentarei e farei a diferença por onde eu também caminhar!
...sei que a vida é passageira, mas como passageiro da vida tentarei reconstruir a história com os restos que me sobraram, misturados com dores, amores, frustrações, felicidades e alegrias e, reconstruindo-a, melhorar a vida dos outros! Mas não desejo ser exemplo para ninguém; quero que cada pessoa viva a sua própria vida da melhor forma possível!
...sei que além de passageira, a vida também é misteriosa ao ponto de não nos deixar compreender o porquê de muitos desígnios que Deus nos coloca pelo caminho e só nos resta aceitar tudo e transformá-los, transformando pessoas a nossa volta.
...sei que a vida não é fácil e da vida nada se levará e quem afirmar ao contrário estará mentindo; há muitas dores, sofrimentos, fome, misérias e belezas entre seus mistérios. Restar-nos-á encontrá-los e transformá-los o que de ruim caminha na longa ou curta jornada da vida.
Dos restos que me sobraram da vida que era bela, irei com ela por onde poder, sem reclamar de dores, amores perdidos, do que poderia ter feito – se o não fiz, pelo menos tentei - porque a verdadeira vida é para ser vivida e não lamentada... só Deus conhece nosso destino e é Ele que nos mantém ou nos tira do caminho!
...estou cumprindo da melhor maneira que posso no que ainda me resta de vida. Devo vivê-la intensamente, respeitando os limites, plantando rosas por onde passar, semeando flores, distribuindo perfumes, alegrias, felicidades para, na volta, colhê-los e certamente, fazendo isso, sentir-me-ei feliz com o resto que me sobrou dessa vida para vivê-la, mas que, apesar de tudo, ainda está sendo bela e perfeita...
...sei que a vida é passageira, mas não serei apenas um passageiro da vida; tenho consciência que estou fazendo a diferença e é assim que pretendo viver até meu último suspiro.
...desejo apenas morrer em paz porque tenho plena consciência que estou cumprindo mais uma etapa que Deus colocou em meu caminho...Por quê reclamar? Estou feliz, vivo feliz, apesar de minhas grandes limitações...Isso é o que verdadeiramente importa!
...um dia terei o céu em minhas mãos! Da forma que ele for...e viverei feliz, mais ainda!
 
Autor: Carlos Costa - Manaus/AM
 
Publicação autorizada pelo autor

5 comentários:

Carlos Lopes disse...

Amigo Carlos Costa, você já tem um céu e com certeza terá direito a um outro céu. O céu que o amigo já detém é repleto de realizações, de deixados para eternidade; é composto do ser humano que és e também das realizações poéticas e literária que nos presenteou. Lindo o seu escrito e otimista naquilo que foi possível ser, no mais, realista.

Gilvan Bernardes de Lima/Recife PE disse...

Li o seu livro O HOMEM DA ROSA, aconselhado pelo amigo Carlos Lopes. É maravilhoso. Uma obra para eternidade. Um abraço.

Ana Bailune disse...

Boa noite! Uma crônica maravilhosa! Se somos passageiros da vida, e a vida, é passageira, devemos deixar passarem as dores, sabendo aproveitar os momentos bons, pois eles também passam!

LUCONI disse...

Vim te conhecer, por recomendação da Ana, e os poucos textos que li amei, você se exprime maravilhosamente bem, parabéns Luconi

Wanderley Dantas disse...

Carlos Costa, lendo seu belo texto, veio-me à mente lembrança de uma música antiga do Gonzaguinha que quero deixar aqui para você:

"Vida, vida, vida
Que seja do jeito que for
Mar, amar, amor
Se a dor quer o mar dessa dor, ah!
Quero o meu peito repleto
De tudo que possa abraçar
Quero a sede e a fome eternas
De amar, e amar e amar...
Vida, vida, vida".

Abraços!