quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Amigo Francisco - Autor: João Carlos Hey












De batismo tu foste
João, como João
Eu de batismo sou
Francisco foste após

(Como quis o teu pai)
E pra sempre Francisco
Ficaste. Pobre e santo
Amando todos nós

Conheceste a riqueza
Alegrias mundanas
Luxúria das alcovas
Nas vielas de Assis

Mas o amor que provaste
Nos palácios de outrora
Servido com bons vinhos
E perfume de anis

Não era o verdadeiro
Pois ainda não sabias
Que tinhas o clarão
Dos espíritos de luz

Nem que o amor residia
No olhar do teu irmão
Fazendo-te enxergar
A glória de Jesus

Nova ordem tu fundaste
(Como quis nosso Mestre)
Pra tirar dos mosteiros
E levar aos mais pobres
 
A Palavra da fé
Conforto e caridade
Prenhe da Santa Paz
A embalar causas nobres

São Francisco perdoe
Pedir-te assim de chofre
O pedido que traço
Nos versos logo abaixo

É que a coisa está feia
O mundo perdeu o rumo
Eu mesmo já não sei
Direito onde me encaixo

Caro amigo eu te peço
Intercedei a Deus
Pelo povo descrente
Que hoje sangra refém

Da vil devassidão
Distante da virtude
E se tiveres tempo
Rogai por mim também

 







 
Autor: João Carlos Hey – Curitiba/PR

Página do autor:


N. do A. - Na ilustração, São Francisco de Assis, óleo sobre tela, de Jusepe de Ribera, 1643.

4 comentários:

Carlos Lopes disse...

Seja bem vindo ao blog meu caro JOÃO CARLOS HAY.

João Carlos Hey disse...

Obrigado, Carlos. Um abraço.

Maria Oliveira disse...

Parabéns, meu amigo João! Fico feliz em ver sua poesia publicada aqui.

João Carlos Hey disse...

Obrigado, Maria. Um grande abraço.