domingo, 1 de abril de 2012

A melhor idade - Autor: Ciro Fonseca

A coisa geralmente começa por volta dos cinquenta e tantos anos (mais cedo do que alguns comentam), vai despontando como uma dorzinha chata na base da coluna lombar, que nos impede de vestir as cuecas como um verdadeiro varão; De pé, uma perna de cada vez, se equilibrando num pé só. Pouco tempo depois já nos impede de dar o laço no cadarço dos sapatos, o que nos obriga a usar somente calçados esporte, sem cordão, ou ter que sentar, cruzar uma perna de cada vez para amarrar os danadinhos.
Depois vem o óculo tipo meia taça para a miopia, os medicamentos para pressão, as visitas periódicas ao cardiologista, ao oftalmologista, ao ortopedista e ao urologista. Há, o urologista, este é um capitulo a parte que merece ser contado com a devida calma. Em virtude disto tudo começam as caminhadas obrigatórias, o que nos torna atletas barrigudos e sonolentos a caminhar pelos calçadões da vida, doidos para parar, recuperar o fôlego e tomar uma cerveja geladinha.
E o ridículo da hidroginástica que coloca uma cambada de velhotes e velhotas com uns macarrões coloridos nas mãos, dando saltinhos suspeitos numa piscina pré-aquecida, comandados por uma boazuda, que pela opinião dos velhinhos deveria dar a aula dentro da piscina também, e aí ela ia ver pra que serve o macarrão.
Tá pensando que o negocio para por aqui? Não, isso é só o começo, depois você começa a ser surpreendido por algumas palavrinhas que desaparecem como por encanto de sua memória bem no meio de uma conversa, você de repente esquece de datas importantes, como o aniversário de casamento, aniversário dos filhos e até o da sua mulher.
Mas não se desespere, nós temos muitos quilômetros rodados, nós sabemos de tudo, e o que não sabemos a gente inventa, existem outras mil coisas que você pode fazer, após atingir o que convencionaram chamar de terceira idade. O baile, por exemplo, você vai se divertir a valer tirando uma velhota gorda para dançar uma valsa, ser pisado por ela, o que pode até provocar um ataque de risos na coitada e você ainda acabar com a dentadura dela dentro do bolso de fora do seu paletó, aquele que antigamente colocavam um lencinho branco. Você também pode jogar damas na praça, dominó, sueca, e jogar também aquele joguinho de cartas com dois baralhos, com morto. Aquele jogo... aquele jogo..., poxa, não consigo me lembrar o nome daquele bendito jogo.

Autor: Ciro Fonseca - Rio de Janeiro/RJ
Blog do autor: http://cirofons.blogspot.com/
http://www.recantodasletras.com.br/autor.php?id=98617
Publicação autorizada através de e-mail de 07/02/2012

4 comentários:

otilia cristina disse...

srsr srsrs DEI BOAS RISADAS SRSRRS ATÉ POR QUE, ESTOU COM 48 JÁ, ESTOU NA TAL MELHOR IDADE E NÃO TO ACHANDO GRAÇA NELA NÃO, SRSRRS CONCORDO COM TUDO QUE VOCE FALOU, SRSR A HIDROGINASTICA É AQUILO MESMO SRSRS NUNCA ACHEI QUE AQUELES EXERCICIOS FAZIAM ALGUM BEM A NÃO SER DAR UMA FOME DANADA QUANDO SAIMOS DA PISCINA ,DIRETO PARA A LANCHONETE DA ACADEMIA ..SABE ESSA IDADE A TAL MELHOR ADQUIRIMOS UMA SEGURANÇA, CONFIANÇA ...EXPERIÊNCIAS COMO VOCE BEM DISSE SABEMOS DE TUDO O QUE NAO SABEMOS INVENTAMOS E SABE O QUE? PODEMOS FALAR TUDO QUE QUEREMOS AS PESSOAS VAO DIZER
TADINHOS ELES ESTÃO CADUCOS ..

ISSO É BOM TEMOS A LIBERDADE DE DIZER TUDO QUE QUEREMOS E AINDA ELES TEM PENINHA DA GENTE ..

SABE CIRO NÃO ESTOU GOSTANDO DE PERDER MINHA VISÃO, E ESSA TAL LEI DA GRAVIDADE MACHUCA PRINCIPALMENTE NÓS MULHERES MAS FAZER O QUE? É A VIDA NÉ?? DECIDI RELAXAR E CUIDAR DO MEU CEREBRO ..LER MAIS,ESCREVER UM BLOG...CUIDAR DO CEREBRO QUE É O UNICO ORGÃO QUE A LEI DA GRAVIDADE NÃO VAI PEGAR SSR SRSR

ADOREI A TAL MELHOR IDADE QUE VOCE RESUMIU AQUI E PRA MIM VOU SER SINCERA EU ACHO A MELHOR IDADE OS MEUS 18 ANOS SRSRS ESSA SIM FOI MINHA MELHOR IDADE
ABRAÇOS

OTILIA LINS

Carlos Costa disse...

Amigo Ciro, perfeita a definição que o amigo dá para a "melhor idade", que eu a chamo também de "problema de junta"- junta tudo e joga fora, ou "idade do condor"- estou com dor aqui, dor ali...e vai se levando a vida assim. Um abraço,

Ana Bailune disse...

Ah, Ciro! "Melhor Idade" é aquela em que nos sentimos felizes. Podem ser todas, algumas ou nenhuma. Sei disso, mas não considero a velhice uma fase da vida mais fácil que as outras... vejo os velhos hoje em dia, a maneira como a família os excluem das conversas, respondem mal às suas perguntas, e fico triste. Não deveria haver separações...

Fabiana Lopez disse...

Ana Bailune tem toda razão, a melhor idade é aquela em que nos sentimos felizes. Porém, muito engraçado seu texto meu caro Ciro Fonseca. Acredito ter sido esta sua intenção, jogar humor no ar para colher comentários otimistas.