quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Amigos, eternos amigos - Autor: Carlos Lopes

(...Era o início da década de setenta e algo havia mudado nas nossas mentes e em nossos corpos. Somando, digo que além dos aspectos biológicos com suas modificações visíveis, também havia indignações em relação ao mundo. A gente não era mais a gente! Havia ânsia pelo novo e me sentia convidado por uma realidade orgânica do consumo e dos prazeres...)
Texto reirado para compor livro 
Autor: Carlos Lopes – Olinda/PE

6 comentários:

Patricia disse...

Lindo! Faltava esse registro. Viva a amizade.

Celêdian Assis disse...

Meu querido amigo, Carlos!

As lembranças da infância da adolescência, acaba por nos transportar a esta viagem no tempo e revivê-las com prazer e emoção. Os amigos que nos foram caros e de uma importância ímpar, porque compartilhavam dos mesmos sonhos e ideais, próprios da idade da efervecência e ebulição das descobertas, ficarão para sempre em nossa memória. Seu texto retrata tudo isto de uma forma muito agradável.
Um grande abraço.
Celêdian

Carlos Lopes disse...

¨Fiquei muito feliz de vê-lo também aqui neste espaço tão simpático criado pelo também amigo Carlos Lopes. O time que se junta aqui, só tem a ganhar com sua presença, um escritor talentoso, de muita sensibilidade, de um humor fino e uma figura humana fantástica. Tenho imenso orgulho de tê-lo em meu rol de amigos.¨ (Celêdian Assis)

Celêdian, obrigado pela participação e pelo elogio ao blog. Celêdian além de ser uma ou das primeiras colaboras do blog, continua atuante. Ela além de permitir publicação de seus textos, constantemente conversamos sobre assuntos ligados ao blog. Ela tem contribuido para o espaço cada vez continuar atrativo e saúdavel. Obrigado poetisa!

Quanto ao Marcio Jr, eu não o conhecia. Foi mais uma pérola que a Celêdian me presenteou falando de suas qualidades. Aliás, metado dos colaboradores do blog são amigos da poetisa. Ô mulher pra conhecer gente boa e de qualidade.

Obrigado Marcio, seja bem vindo. Obrigado minha eterna amiga Celêdian Assis.

Celêdian Assis disse...

Meu dileto amigo Carlos, não há o que agradecer, o mérito de fazer deste espaço, um lugar aprazível, interessante e onde se reúne toda gente boa e de qualidade, é todo seu. Os amigos que lhe recomendei são escritores que realmente valem a pena de serem lidos e divulgados, pois são geniais.

Sou eu quem tem que agradecer pelas gentis palavras a meu respeito, obrigada.
Um abraço.

Casal 20 disse...

Carlos, estamos te oferecendo um lindo selo de artes que ganhamos. Está lá no nosso blog. Abraços sempre afetuosos. Fábio.

Ana Bailune disse...

Boa tarde, Carlos! Eu sou de 1965, então era criança nesta época, mas pude vivenciá-la através de minhas irmãs mais velhas. Eu acho que os anos 60 e 70 foram muito ricos. Não havia tanta tecnologia como há hoje, mas havia a melhor música e os melhores filmes. Foi uma verdadeira viagem embarcar neste texto com os cinco cavaleiros do Apocalipse!